28

Mai

11

Jun

Ter


18H00
21H30

Ver Preços

como vem sucedendo desde 2012, no final do ano letivo regressa a Mostra de Teatro Universitário, para dar a conhecer as novas criações dos grupos universitários de Coimbra e de grupos universitários internacionais

A Mostra de Teatro Universitário começou em 2012 para dar a conhecer as novas criações dos grupos universitários de Coimbra e de grupos universitários internacionais, num diálogo crítico e histórico que a Academia de Coimbra mantém com o teatro universitário. A MTU pretende contribuir para a criação de um espaço comum de reflexão e de apresentação de projetos com origem na Universidade de Coimbra com as participações do CITAC, GEFAC, TEUC e, nesta edição, a participação do grupo convidado, TUP – Teatro Universitário do Porto, e a apresentação pública da Oficina dirigida por Júnior Lima (BR).

 

ter 28 maio 18h00 Apresentação MTU’19/conversa

Uma conversa com os grupos participantes na Mostra de Teatro Universitário 2019 sobre o(s) processo(s) de trabalho do espetáculo que apresentam na MTU’19

Participação Rafael Santos e Elisa Levi (TEUC), Danielle Baracho e Mariana Oliveira (CITAC), Júnior Lima e Júlia Anastacia (“Oficina “Estado de Presença”), Carolina Rocha, Pedro Gama e Patrícia Mendonça (GEFAC)

Café TAGV duração aprox. 2h00 para todos os públicos entrada livre

 

qui 30 maio 21h30 Alba. E nela é que espelhou o céu/CITAC

“No crepúsculo da noite, a penumbra mostra a fragilidade do nosso temor. “Alba” faz-nos sucumbir numa inevitável viagem ao desconhecido. A viagem que todos nós enfrentamos em algum momento da nossa vida, a viagem que ainda sonhamos enfrentar.

Cocriação e encenação Matilde Javier Ciria Interpretação e textos originais Alexandra Balau, Ana Luísa Filomeno, Ana Rita B. Silva, Brum, Camila Costa, Christina Cunha, Danielle Baracho, Elara Miller, Iara Lopes, Ivo Santos, Letícia Boaventura, Luíz Felipe Amorim, Mariana Oliveira, Oreste Affatato, Sabrina Carilo Cenografia Danielle Baracho, Mariana Brum, Sabrina Carilo Produção CITAC para a 21ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra

auditório TAGV (lotação limitada) duração aprox. 1h00 M/12

 

qua 05 junho 21h30 De Lá Para Cá: Cantando e Andando/GEFAC

Polifonias Populares Portuguesas e os ofícios e vidas das pessoas que lhes dão voz. Várias vozes que se sobrepõem e se complementam, vêm e levam-nos para longe, cruzando também os ofícios, as estórias e os saberes que as moldam.

auditório TAGV duração aprox. 1h15 M/6

 

qui 06 junho 18h30 Estado de Presença/De Júnior Lima

Num mundo de presenças fragmentadas e contaminado pela ilusão das realidades virtuais, é preciso proclamar os afetos. É preciso despertar os sentidos em busca de autoconhecimento, voltar a olhar para o próximo sem a mediação das telas e sem a falsa perceção da presença, alterada pelas novas tecnologias. Esse trabalho é uma ode ao corpo presente.

Direção Júnior Lima Codireção Júlia Anastácia Textos Criação coletiva e fragmentos de Peter Handke, Mário Montenegro Música Criação coletiva Interpretação Ádria Souza, Ana Fonseca, Ana Mendes, Beatriz Laschi, Camila Dias, Carlos João Santos, Charlotte Saenger, Claudia Bonina, Cristina Lopes, Euridice Muniz, Fátima Salvador, Inês Belo, Inês Sampaio, Jorge Teixeira, Julia Martini, Larissa Alves, Leticia Moro, Marco Tulio, Maria Beatriz, Naomi Machado, Pedro Campos, Rita Gonçalves, Rodrigo Santos, Victor Severo Apresentação pública da Oficina “O Corpo em Estado de Presença e Escuta”

Colégio das Artes da UC duração aprox. 1h00 M/12 entrada livre

 

qui 06 junho 21h30 Disciplina/TUP – Teatro Universitário do Porto

“[…] descoberta do corpo como objeto e alvo de poder. Seria fácil encontrar sinais desta grande atenção que era então dada ao corpo – ao corpo que se manipula, que se modela, que se subjuga, que obedece, que responde, que se torna hábil ou cujas forças se multiplicam.” – Foucault, Vigiar e Punir

Direção artística, produção Daniela Araújo Braga Cocriação Orlando Gilberto-Castro Interpretação António Pacheco, Bruno André Moreira, Fernando Pimenta, Francisco Aguiar, Francisco Vaz, Orlando Gilberto-Castro

Sala do Carvão  –  Casa das Caldeiras duração aprox. 20 min M/12 entrada gratuita (limitado a 30 pessoas; máximo 3 grupos)

 

sex 07 junho 21h30 Stabat Mater/TEUC

Incapaz de compreender os ideais políticos aos quais o filho se entregou, esgotada e entregue à dor, Maria, Meri, Marí, mulher dura, do povo, ignorante mas conhecedora da crueza das leis da rua, acaba por ceder à resignação, própria da sobrevivência.

Criação TEUC 2019 Encenação Ana Teresa Santos Interpretação Carolina Moreira, Cristiana Pereira, Daniela Proença, Gabriel Lucerna, Inês Gonçalves, Mariana Marçal, Pedro Oliveira, Rita Dias Texto Antonio Tarantino Tradução Tereza Bento

auditório TAGV duração aprox. 1h40 M/12

 

ter 11 junho 21h30 Criação/GEFAC 

Leituras Encenadas de Teatro Popular Mirandês + debate

Estamos na ponta do icebergue, onde vos convidamos a sentar connosco, para logo de seguida mergulharmos juntos nas águas imprevistas do diálogo – procurando o pulsar reverberante dessa viagem, na contemporaneidade de cada um. O público está, assim, amplamente convocado para “Criação”.

GEFAC (Piso 0 do edifício AAC) Lotação limitada a 30 pessoas duração aprox. 1h00 M/6 entrada livre

Data

28, Maio 2019

11, Junho

Horário

18H00
21H30

Duração

Faixa etária

Preço

€2/entrada livre

Local auditório TAGV, Casa das Caldeiras, Colégio das Artes, GEFAC, Café TAGV

Produção TAGV

Clique ou faça scroll para ver o próximo evento.

Toque para ver o próximo evento.

Mostra Teatro Universitário

Alba. E Nela é Que Espelhou o Céu