22

Nov

Seg


18H00

DURAÇÃO


1h39

Ver Preços

Teatro sobre Ciência: Teoria e Prática

Éric Rohmer ou o Génio do Moderno Cinema Francês

filmado em 16mm, como outras Comédias e Provérbios, porque em 35mm, pode-se cair facilmente no bilhete-postal (Rohmer), o filme tem uma deliberada estratégia de cinema amador

A epígrafe do filme é um verso de Rimbaud: “Ah! Que le temps viennent/ou les coeurs s’éprennent.” É Verão e Delphine sente-se só e deprimida. Interrompe umas férias na montanha, a convite de uns amigos, e dirige-se a Biarritz, passando os dias entre errâncias amorosas, sem compromissos ou ligações. Casualmente, ouve uma conversa sobre o famoso “raio verde” de que fala Júlio Verne. Conseguirá Delphine vê-lo e encontrar o amor que reconforte o seu coração?

Sexto e último filme da série “Comédias e Provérbios”, sob a epígrafe de um verso de Rimbaud: “Ah, que venha o tempo/em que os corações se apaixonam!”. Uma jovem secretária não sabe o que fazer durante as férias de Verão e depois de muitas hesitações vai para Biarritz, onde terá uma súbita revelação. Filmado em 16mm, como outras “Comédias e Provérbios”, porque “em 35mm, pode-se cair facilmente no bilhete-postal” (Rohmer), o filme tem uma deliberada estratégia de cinema “amador”. Se as opções estéticas de Rohmer são muito diferentes das dos “Contos Morais”, as personagens também o são.
Cinemateca Portuguesa

Data

22, Novembro 2021

Horário

18H00

Duração

1h39

Faixa etária

M12

Preço

€5
€3,5 < 25, estudante, > 65, comunidade UC, rede alumni UC, grupo ≥ 10, desempregado, profissional do espetáculo, parcerias

Bilheteira TAGV 1 hora antes dos espetáculos e 30 minutos antes das sessões de cinema. Encerra 30 minutos após o seu início

Local auditório TAGV

com Marie Rivière, María Luisa García, Béatrice Romand, Vincent Gauthier

origem França, 1986

cópia digital restaurada