12

Abr

Sex


21H30

DURAÇÃO


1h10

Ver Preços

Odeio Este Tempo Detergente

De e com Ana Nave

em Ruy Belo o humanismo não se explica, expoe-se através de perplexidades

Não é possível fazer a história da poesia portuguesa do século XX sem falar de Ruy Belo. Um corpo poético que entre 1961 e 1978, ano da sua morte prematura, não deixou ninguém indiferente. Uma obra à qual não é possível colar rótulos e que é atravessada por uma ideia de construção feita de casas, pássaros, árvores, homens em trânsito, jogos de luzes e sombras com o espaço e o tempo.  Em Ruy Belo o humanismo não se explica, expõe-se através de perplexidades.

Data

12, Abril 2019

Horário

21H30

Duração

1h10

Faixa etária

M/12

Preço

€7
€5

< 25, estudante, > 65, comunidade UC, grupo ≥ 10, desempregado, parcerias

Local auditório TAGV

Direção artística Ana Nave

Interpretação Maria João Luís e Ana Nave

Seleção de poemas e dramaturgia Rui Lagartinho

Direção musical José Peixoto

Desenho de luz e direção técnica João Cachulo

Operação técnica em digressão João Cachulo, Sérgio Joaquim

Vídeo e fotografia Nuno ‘Azelpds’ Almeida

Figurinos Rafaela Mapril

Produção executiva Mónica Talina, Vítor Alves Brotas

Apoio à circulação Fundação GDA

Agradecimento Artistas Unidos

Coprodução São Luiz Teatro Municipal com Arte33

Espetáculo integrado na 21.ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra

 

Digressão

março 16, sábado – Teatro-Cine Torres Vedras 23, sábado – Teatro Municipal de Bragança 30, sábado – Teatro Sá da Bandeira, Santarém

abril 6, sábado – Teatro Municipal de Matosinhos – Constantino Nery 12, sexta – Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV) 27, sábado – Centro Cultural de Lagos

maio 3, sexta – Teatro Diogo Bernardes, Ponte de Lima

setembro 28 e 29, sábado e domingo – Teatro Municipal Baltazar Dias

Clique ou faça scroll para ver o próximo evento.

Toque para ver o próximo evento.

Dança

Parece Que o Mundo