07

Jun

09

Jun

Ter

Ver Preços

Sentimentos Públicos

Curadoria Ana Pais

ciclo Sentimentos Públicos promove o debate sobre os sentimentos públicos dominantes num tempo de cicatrizes pandémicas com uma guerra na Europa em pano de fundo

Sentimentos públicos são atmosferas afetivas que moldam a nossa experiência íntima sem que tenhamos consciência do seu impacto sobre nós. São forças invisíveis que condicionam modos de pensar, agir e sentir, na medida em que influenciam os nossos vínculos afetivos com o mundo definindo desejos, escolhas e comportamentos.

Por muitos considerado como uma para-pandemia, o medo foi o sentimento público mais intensificado aquando do choque mundial da pandemia covid19. Não terá sido o único, mas foi o mais marcante: o medo do desconhecido, ou seja, o medo da morte criou uma atmosfera afetiva que dominou mentes e corações. As formas de solidariedade e colaboração que surgiram de modo espontâneo na sociedade civil constituíram uma reação-antídoto, embora circulando mais timidamente no espaço público.

Como se constroem as atmosferas afetivas? De que modo condicionam as nossas mentes e comportamentos? Como mobilizam os nossos corpos? E de que modo podem as artes, em particular as artes performativas que criam mundos sensoriais e afetivos em cena, contribuir para um entendimento claro e uma maior consciência das suas forças invisíveis?

Este ciclo promove o debate sobre os sentimentos públicos dominantes num tempo de cicatrizes pandémicas com uma guerra na Europa em pano de fundo. Tem por objetivo contribuir para uma maior consciência coletiva dos condicionamentos de que somos alvo bem como para o empoderamento ético de cada um, propiciando ambientes mentais e emocionais saudáveis. Para isso, será fundamental imaginar outros mundos de afetos em conjunto com artistas e público.

Ana Pais é investigadora em artes performativas (Centro Estudos de Teatro, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa), dramaturgista e curadora. É autora do livro “O Discurso da Cumplicidade. Dramaturgias Contemporâneas” (Colibri 2004) e de “Ritmos Afectivos nas Artes Performativas” (Colibri 2018). Organizou ainda a antologia “Performance na Esfera Pública” (2017, Orfeu Negro) e a sua versão em inglês disponível para download gratuito em www.performativa.pt. Foi crítica de teatro no Público (2003) e no Expresso (2004). Como dramaturgista, colaborou com criadores de teatro e dança em Portugal (João Brites, Tiago Rodrigues, Sara de Castro, Rui Horta e Miguel Pereira) e, como curadora, concebeu, coordenou e produziu vários eventos de curadoria discursiva, dos quais destaca o “Projecto P! Performance na Esfera Pública” (Lisboa, 10-14 Abril 2017) e “Em Fluxo: sentimentos públicos e práticas de reconhecimento” (Lisboa, 3-5 Abril 2019) www.performativa.pt.

conferência
ter 7 junho 16h30
Depois da Fúria – Da Terna Masculinidade e Atmosferas de Incerteza
Conferência com Martin Welton (Queen Mary University of London)

oficina
qua 8 e qui 9 junho 15h00
Imaginar Outros Mundos de Afetos
Oficina com Ana Pais, Carlos Costa e Inês de Carvalho

literatura
qua 9 junho 18h30
Quem Tem Medo das Emoções?
Apresentação do livro de Ana Pais

oficina/apresentação pública
qui 9 junho 18h00
Imaginar Outros Mundos de Afetos
Apresentação pública do resultado da Oficina

performance
qui 9 junho
21h30
The Anger! The Fury!
De Sónia Baptista

Data

07 - 09, Junho 2022

Horário

Duração

Faixa etária

Preço

ciclo Sentimentos Públicos

curadoria Ana Pais

ciclo integrado no Laboratório LIPA

Clique ou faça scroll para ver o próximo evento.

Toque para ver o próximo evento.

Laboratório LIPA

Clube de Leitura Teatral