22

Jul

Qui


20H00

DURAÇÃO


1h30

Ver Preços

VELHⒶS

Francisco Camacho no Citemor

o coreógrafo Francisco Camacho reúne um grupo de profissionais em torno dos 50 anos, desafiando os cânones da dança ocidental aprisionada na ideia de juventude, pujança e superação físicas. Aqui, o palco também é para VelhⒶs e espera-se que o seu furor quase anarquista contagie quem os/as vê

Ao som da música ao vivo de Sérgio Pelágio, Francisco Camacho, Ana Caetano, Bernardo Gama, Carlota Lagido, Filippo Bandiera e Sílvia Real reconfiguram sucessivamente o espaço utilizando diversos materiais que determinam a sua fisicalidade e o movimento. Por um lado, pesquisam os termos em que os corpos se relacionam com o tipo de matéria que os sustentam. Pelo outro lado, exploram as decisões que põem os corpos em movimento, as quais, nos adultos com mais idade, são informadas por uma experiência mais vasta. Referem experiências passadas e confidenciam o inconfessável, oscilando entre a realidade e a sua deturpação, mas o que os move são desejos actuais, querendo intervir no futuro.
Dar palco a uma idade habitualmente menos presente é também uma forma de reflexão sobre a história e a sua violência, que priva alguns sujeitos da sua existência plena, e apela a uma maior maturidade das comunidades. Aqui, o palco também é para VelhⒶs e espera-se que o seu furor quase anarquista contagie quem os/as vê.

Francisco Camacho é coreógrafo, bailarino, membro fundador e diretor artístico da EIRA. É reconhecido internacionalmente como um dos protagonistas do forte movimento da dança contemporânea que teve início no final da década de 80 em Portugal, apresentando-se pela Europa, América, África e Ásia, desde essa altura. Vários dos seus solos, como “O Rei no Exílio” e “Nossa Senhora das Flores”, e das suas peças de grupo, como “Dom São Sebastião” e “Gust”, são hoje obras de referência na história da Dança Portuguesa. Depois da passagem pelo Ballet Gulbenkian enquanto estagiário (1984/86), dançou com Paula Massano, coreógrafa pioneira da dança contemporânea portuguesa. Prosseguiu a atividade de intérprete com Creach/Koester, Meg Stuart, Alain Platel, Carlota Lagido, Miguel Moreira e Filipa Francisco, entre outros coreógrafos portugueses e estrangeiros. Destaca a colaboração regular com Meg Stuart, em particular no espetáculo “BLESSED”, com mais de 100 apresentações. Adicionalmente, participou como ator em espetáculos de teatro de Lúcia Sigalho e Tonan Quito. Apresentou espetáculos de dança em co-autoria com Mónica Lapa, Vera Mantero, Carlota Lagido, Vera Mota e Sílvia Real, assim como co-criações com os encenadores Fernanda Lapa e Miguel Abreu. Realizou intervenções coreográficas para uma obra de Pedro Cabrita Reis no Museu de Arte Contemporânea de Bona e para a exposição de Francis Bacon no Museu de Serralves, a par dos projetos para espaços não-convencionais “Performers Anónimos’ e ‘Danças Privadas’. Ensina regularmente em Portugal e no estrangeiro.

Data

22, Julho 2021

Horário

20H00

Duração

1h30

Faixa etária

M12

Preço

opção A — 5€
opção B — 7.50€
opção C — 10€

Local auditório TAGV

Direção artística e Coreografia Francisco Camacho

Interpretação e Co-criação Ana Caetano, Bernardo Gama, Carlota Lagido, Filippo Bandiera, Francisco Camacho, Sílvia Real

Música original e Interpretação ao Vivo Sérgio Pelágio

Cenografia e Luz Frank Laubenheimer

Assistência à direção Carlota Borges Lloret

Consultoria Diego Lasio

Técnico de som Sérgio Milhano

Produção executiva Teresa Brito, Tiago Sgarbi

Coprodução Theatro Circo de Braga

Apoio Dance On (Berlim), Estúdios Victor Córdon (Lisboa), Teatro Gustavo Modena (Génova)

Agradecimentos Stefania Opisso, Giovanna Gosio

Fotografia  Paulo Nogueira

Clique ou faça scroll para ver o próximo evento.

Toque para ver o próximo evento.

Exposição

Abordagem ao Arquivo Audiovisual do Citemor